BORTOLINI  


COMPARAÇÃO

No jantar, a filha adolescente pergunta para sua mãe:
– Mãe, quantos tipos de pênis existem?
A mãe, surpresa, responde, olhando para o marido cinqüentão:
– Bem, filha, um homem, passa por três fases. Aos vinte anos, o pênis é duro e ereto como um carvalho. Dos trinta aos quarenta, é como salgueiro: flexível, mas seguro. Aos cinqüenta, ele fica como uma árvore de natal.
– Uma árvore de Natal?
– Sim, seco e com umas bolas penduradas para decoração.
O filho pergunta para o seu pai:
– E os peitos, pai, quantos tipos existem?
O pai, muito puto, responde:
– Bem, filho, há três tipos de peitos. Aos vinte anos, os peitos de uma mulher são como melões: redondinhos e firmes. Dos trinta aos quarenta eles são como pêras: ainda agradáveis, mas um pouco caídos. Dos cinqüenta aos sessenta eles se parecem maracujás, azedinhos e murchinhos e, depois dos sessenta, eles ficam como cebolas.
– Cebolas?
– É. Você olha para eles e chora!!!

Escrito por BORTOLINI às 06h01 [   ] [ envie esta mensagem ] [ ]





Meu Deus, me dê a coragem


Meu Deus, me dê a coragem
de viver trezentos e sessenta e cinco dias e noites,
todos vazios de Tua presença.
Me dê a coragem de considerar esse vazio
como uma plenitude.
Faça com que eu seja a Tua amante humilde,
entrelaçada a Ti em êxtase.
Faça com que eu possa falar
com este vazio tremendo
e receber como resposta
o amor materno que nutre e embala.
Faça com que eu tenha a coragem de Te amar,
sem odiar as Tuas ofensas à minha alma e ao meu corpo.
Faça com que a solidão não me destrua.
Faça com que minha solidão me sirva de companhia.
Faça com que eu tenha a coragem de me enfrentar.
Faça com que eu saiba ficar com o nada
e mesmo assim me sentir
como se estivesse plena de tudo.
Receba em teus braços
meu pecado de pensar.
 
(Clarice Lispector)

Escrito por BORTOLINI às 06h56 [   ] [ envie esta mensagem ] [ ]





A VAGA BUNDA DA VAGABUNDA

A assanhada vagabunda ... 
Tem uma vaga bunda , 
Que gosta de uma massagem ... 
Pois , parece uma garagem ... 

Pública e popular 
De graça , qualquer um pode entrar ... 
Afinal , tem sempre um lugar ... 

Para o orgasmo do prazer ... 
Seja , no amanhecer , ou , no anoitecer ... 
Sua bunda com cheiro de ipê ... 
Consegue chegar ao ponto G ... 

De qualquer vagabundo ... 
Seja , na Terra , ou , em outro mundo ! 

Suas nádegas são cálidas , 
Pálidas , plácidas ... 
E , nada flácidas ! 

A vagabunda sempre vaga ... 
Com a sua bunda vaga ... 
Procurando um cliente 
Tarado e carente ... 

Esta bunda não serve só de adereço ... 
Ela indica um endereço , 
Que não tem preço ... 

Esta é a vaga bunda ... 
Da vagabunda ... 
Feliz e imunda . 


Escrito por BORTOLINI às 07h30 [   ] [ envie esta mensagem ] [ ]





A MÃO E O SEIO

A paixão entre a mão e o seio ...
É um eterno rodeio ...
Onde o prazer está no meio ...

Prestes a ser laçado ...
Por um peito apaixonado !

A mão corre pelo sutiã de cetim ...
Em busca do seio de marfim ...
Numa excitação sem fim !

O seio é claro , não é escuro ...
Porém ele é muito duro ...
E eternamente cruel ...
O seu bico esconde o mel ...

O bico do seio é um rubi ...
Com perfume de patchuli ...
Mas , arisco como o colibri ...

Volúvel e sem destino ,
Que leva a mão ao desatino ...
Por não entender o próprio destino ...

A suave mão no seio ...
Leve como o centeio ...
E , totalmente , alheio ...

Excita o corpo ardente ...
Mas , relaxa a mente ...
Preocupada e quente ...

A mente vira uma lagoa
Plácida , meiga , boa ,
Suave , terna e serena ...
Por causa do seio da pequena ...

A paixão entre a mão e o seio ...
É um amor cheio de rodeio .

Escrito por BORTOLINI às 11h29 [   ] [ envie esta mensagem ] [ ]





AMOR E FANTASIA

Todos os seres humanos, buscam o amor. Crêem que este amor tem que vir de outra pessoa. Sonham, idealizam, que este amor virá um dia e o/a salvará de sua solidão. A nossa sociedade acostumou-se a procurar o amor fora. No outro. O outro tem que vir, e me amar.

Espero a vida toda ser nutrido pelo outro."
Ah, com o outro eu serei feliz !

Procuramos uma pessoa que dê significado em nossas vidas e nos autorize o amor. O não ter esta pessoa, nos faz sofrer. Ficamos irritados, pequenos, sem valor, até chegamos a nos desprezar. muitas pessoas choram de solidão, como se pedissem colo à outra pessoa, ou do tipo
pelo amor de Deus, me ame.

Nossa cultura, de dependência, nos fez acreditar que a outra pessoa seria a nossa salvação.

Interessante, é que quando temos esta pessoa, logo depois, ela já não nos serve, pois não nos nutre, como gostaríamos de sermos nutridos.
Queremos que o outro faça por nós, aquilo que apenas nós deveríamos fazer.


Trocamos de parceiros, ou melhor, entramos na parceria por causa de nossas carências, e saímos dela, pela mesma carência não resolvida. De certa forma, isto nos prova, que ninguém completa a ausência que temos no coração.

Está ausência ou carência, só eu posso completá-la. É de minha responsabilidade me amar. Só eu posso me curar de minha solidão. E curo a minha solidão, aprendendo a ficar comigo. Ser importante para mim, eleger-me o primeiro em minha vida.

A solidão é um vício comportamental, é um estado da mente, de quem não consegue ficar consigo, de quem não consegue se amar.

É comum, que neste estado de solidão, venhamos a desenvolver, inúmeras fantasias afetivas. Nos apaixonamos por diversas possibilidades que o outro nos apresenta. Todas movidas pelas nossas carências.

Descobrimos uma infinidade de almas gêmeas, e curtimos grande esperança, até que aquela alma gêmea não corresponda nossa expectativa, e aí então, descobrimos nova alma gêmea.

Outras, que se encantam com certas características pessoais do outro, e tecem uma rede de emoções, desejos, sonhos e principalmente fantasias, transformando sua energia afetiva, num grande e imenso amor Platônico, sem nunca se dar conta se estão sendo retribuídas, nesta mesma freqüência de energia.

Nós todos somos seres eletromagnéticos. Vibramos freqüências energéticas o tempo todo, e creio que quando duas pessoas se amam, entram portanto na mesma freqüência, que virá proporcionar, no encontro dos corpos, a maravilhosa sensação de um perfeito orgasmo.

Se por acaso, este é o teu caso, de um amor Platônico, ou não correspondido, lhe dou uma dica. Olhe se a outra pessoa, está na mesma sintonia que você. Se não estiver, não perca seu tempo.


Se o outro não está na tua freqüência, caia fora, este outro não te merece. Relação só é boa, quando ambos querem a mesma coisa. Quando estão na mesma sintonia. Se a sintonia só é sua, é carência, é fantasia de sua parte.

Talvez é admiração de algo que o outro conquistou e você ainda não, ou o outro representa teu ideal como aspecto físico e comportamental.

Mas o teu ideal, certamente pode não ser o ideal do outro. Portanto não sofra por amor. Apenas ame-se, apenas se dê uma chance de ser feliz, cuidando mais de você, e não ficando à mercê da atenção, e disponibilidade de ninguém.

Você é uma estrutura universal única. Ninguém é igual à você. Respeite-se, curta-se, permita-se, cuide-se, não é digno de sua parte, chorar ou lamentar pelo amor não correspondido, pois se olhar tua carência, e a ausência de amor por você, com toda certeza, mudará agora, este padrão, que só te faz sofrer, e que não resolverá tua questão afetiva.

A solução de tua questão afetiva, está no teu coração. No amor por si. Ame-se e se curará da fantasia, de esperar amor do outro.


Escrito por BORTOLINI às 10h57 [   ] [ envie esta mensagem ] [ ]






Escrito por BORTOLINI às 06h59 [   ] [ envie esta mensagem ] [ ]



[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]
 





BRASIL, Sul, FOZ DO IGUACU, Homem, de 36 a 45 anos, Portuguese, Cinema e vídeo, Esportes de aventura









 
 




superever


 

 

Dê uma nota para este blog